Música da Semana

Translate

sábado, 9 de maio de 2015

Mensagem Especial - Dia das Mães - Julgamento de Salomão



Neste final de semana seremos presenteados com inúmeras mensagens e homenagens sobre o "Dia das Mães", quando da gênese da vida surge a relação de amor mais bela que possa existir, aquelas que nos conforta, alimenta, educa e principalmente nos coloca acima de tudo, são capazes do inimaginável por nosso bem estar.

No julgamento do Rei Salomão há vários ensinamentos, destaco que ser mãe independe de condição social, cultura ou dinheiro, a se doar e muitas vezes tomar decisões difíceis que contrariam a lógico, mas somente elas e alguns sábios, ou melhor filhos, podem entender o porquê de tanto amor.

Nesse domingo gostaria propor um momento de reflexão sobre a passagem em que o Rei Salomão tem que decidir sobre a guarda de um filho, quando duas mães reivindicam sua maternidade: 

“16 Então vieram duas mulheres prostitutas ter com o rei, e se puseram diante dele.

17 E disse-lhe uma das mulheres: Ah, meu senhor! eu e esta mulher moramos na mesma casa; e tive um filho, estando com ela naquela casa.

18 E sucedeu que, no terceiro dia depois de meu parto, também esta mulher teve um filho. Estávamos juntas; nenhuma pessoa estranha estava conosco na casa; somente nós duas estávamos ali.

19 Ora, durante a noite morreu o filho desta mulher, porquanto se deitara sobre ele.

20 E ela se levantou no decorrer da noite, tirou do meu lado o meu filho, enquanto a tua serva dormia, e o deitou no seu seio, e a seu filho morto deitou-o no meu seio.

21 Quando me levantei pela manhã, para dar de mamar a meu filho, eis que estava morto; mas, atentando eu para ele à luz do dia, eis que não era o filho que me nascera.

22 Então disse a outra mulher: Não, mas o vivo é meu filho, e teu filho o morto. Replicou a primeira: Não; o morto é teu filho, e meu filho o vivo. Assim falaram perante o rei.

23 Então disse o rei: Esta diz : Este que vive é meu filho, e teu filho o morto; e esta outra diz: Não; o morto é teu filho, e meu filho o vivo.

24 Disse mais o rei: Trazei-me uma espada. E trouxeram uma espada diante dele.

25 E disse o rei: Dividi em duas partes o menino vivo, e dai a metade a uma, e metade a outra.

26 Mas a mulher cujo filho em suas entranhas se lhe enterneceram por seu filho, e disse: Ah, meu senhor! dai-lhe o menino vivo, e de modo nenhum o mateis. A outra, porém, disse: Não será meu, nem teu; dividi-o.

27 Respondeu, então, o rei: Dai à primeira o menino vivo, e de modo nenhum o mateis; ela é sua mãe.

28 E todo o Israel ouviu a sentença que o rei proferira, e temeu ao rei; porque viu que havia nele a sabedoria de Deus para fazer justiça.” (1 Reis 3,16-28) Bíblia Sagrada.




Por: Wagner Pereira




Nenhum comentário:

Postar um comentário